Competição de robôs vai unir crianças e adolescentes no Festival Nipo-Brasileiro


Estudantes de oito colégios de Maringá e região criaram ao longo do ano seus próprios robôs de sumô e futebol para participar da competição que acontece nesta quinta na Acema. A ideia é mostrar aos pequenos que é possível competir de forma saudável

 

 

Fábio Guillen, assessoria de imprensa

 

Uma infinidade de peças, milhares de parafusos e muitos dedinhos calejados vão participar de uma competição nada comum em Maringá. É a 1ª Etapa da Liga AREA de Robôs, que acontece nesta quinta-feira, dia 8, a partir das 19h, no Festival Nipo-Brasileiro. Ao todo serão 350 crianças e adolescentes que vão participar das batalhas de robôs de sumô e futebol.

 

- Nós queríamos que a liga envolvesse as crianças, as famílias e toda a comunidade e que fosse uma competição saudável integrando as pessoas. Mostrar que é possível competir sem desmerecer o próximo mas valorizando cada ação positiva – disse Arquimedes Luciano, organizador da Liga AREA de Robôs.

 

Ao longo do anos os estudantes construíram seus próprios robôs e artefatos de artes e ciência que também serão apresentados aos visitantes do Festival. São ao todo 68 robôs que vão competir.  O Pavilhão Cultural do Festival está sendo todo preparado para receber os estudantes, seus familiares (torcida) e toda a comunidade que queira prestigiar essa competição inédita em Maringá.

 

- Os robôs foram planejados e construídos pelos alunos. Eles realizaram a construção mecânica, eletrônica e a programação desses robôs. E existe toda uma historia por trás de cada robô. Isso porque eles tiveram que escolher uma música que representa o robô, desenharam em croquis cada robô, ou seja, existe toda uma discussão filosófica em torno da existência desse robô que vai para a competição. E tudo isso vale pontos para classificação – acrescentou o organizador da Liga.

 

 

Liga AREA de Robôs terá outras 3 etapas

O campeonato inédito na cidade que foi chamado de Liga AREA de Robôs terá 4 etapas. A primeira delas se encerra nesta quinta-feira, dia 8, no Festival Nipo-Brasileiro. A segunda será no dia 28 de setembro no Colégio Regina Mundi, a terceira etapa ocorrerá no dia 9 de novembro no Colégio Santo Inácio e, a quarta e última etapa, será realizada no Shopping Maringá Park em fevereiro do ano que vem. 

 

Curiosidade

No processo de fabricação dos robôs foram usados mais de 1.500 parafusos, mais de 800 porcas, alguns quilômetros de filamentos de impressão para imprimir as peças e mais de 200 motores e rodas.

  

Professor de Nova Iorque vai homenagear as crianças do projeto

O professor e físico nuclear Helio Takai, que se dedica à pesquisas há quase 30 anos no Laboratório Nacional de Brookhaven nos Estados Unidos, virá a Maringá nesta quinta-feira, dia 8, para homenagear os estudantes participantes do projeto. Takai é também pró-reitor do Pratt Institute de Nova Iorque. Ele estará no Festival durante a competição.

 

 

Sobre o organizador da Liga

Dr. Arquimedes Luciano é Diretor de Desenvolvimento da empresa AREA Educacional. É graduado em Física, mestre em Física da matéria Condensada e doutor em Internet das Coisas (IoT) para a Educação. É pesquisador e desenvolver de tecnologias que envolvem inteligência artificial e membro do IC4 (International Community for Collaborative Content Creation) no qual é responsável pelo desenvolvimento de tecnologias educacionais em seis Países (Brasil, Estados Unidos, Finlândia, Quênia, Namíbia e México). O projeto é financiado pela Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos e reúne estudantes destes países em espaços makers semanalmente.

 

Valor do Ingresso

O valor da entrada para o Festival Nipo-Brasileiro custa R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia), que dá direito à assistir a final da 1ª Etapa da Liga AREA de Robôs. O estacionamento nas dependências da Acema custa R$ 15.